quinta-feira, 25 de junho de 2015

DIOCESE DE SERGIPE, DIVULGAM MENSAGEM SOBRE IDEOLOGIA DE GÊNERO



Arquidiocese de Aracaju DIOCESES DE SERGIPE DIVULGAM MENSAGEM SOBRE A IDEOLOGIA DE GÊNERO NAS ESCOLAS MUNICIPAIS            Aracaju, junho 2015. Senhores(as) Prefeitos(as), Senhores (as) Vereadores(as) dos Municípios que compõem as Dioceses de Sergipe. Desejamo-lhes a Paz de Cristo! Através desta, queremos respeitosamente alertar os Senhores sobre um grande mal que paira sobre a educação de nossas crianças e jovens e que pode transformar a nossa Nação em um país promotor da IDEOLOGIA DE GÊNERO. Essa ideologia consiste, em síntese, no seguinte: nós nascemos com um sexo biológico definido (homem ou mulher), mas, tal ideologia afirma que existiria o sexo psicológico ou o gênero que poderia ser construído livremente pela sociedade na qual o indivíduo está inserido. Nesse contexto, deixaria de existir um homem e uma mulher definidos segundo a natureza, para dar lugar a um ser humano sexualmente neutro, do ponto de vista psíquico. Cada um escolheria seu sexo conforme seu querer. O plano do Criador estaria subvertido pela criatura a partir da orientação de nossas escolas, repetindo o episódio bíblico da torre de Babel no qual os homens querem desafiar a Deus colocando-se no seu lugar (cf. Gn. 11,11-9). Discordamos, sobremaneira, da divulgação e implantação da ideologia de gênero, de modo particular disseminada pelas Escolas. Defendemos o direito dos pais de serem ouvidos e decidirem sobre os projetos de educação, também sexual de seus filhos, nas Escolas em que eles estiverem matriculados. Reafirmamos a prioridade da família, fundada na lei natural e sobretudo para os cristãos católicos no sacramento do matrimônio entre um homem e uma mulher, como escola de valores, educadora da fé e formadora de cidadãos. Os Senhores, prefeito e vereadores, são representantes do povo, de uma sociedade que tem dignidade e possui valores sólidos quanto à vida, à família e à educação das crianças e da juventude. Pedimos o vosso compromisso de salvar nossa sociedade desta nefasta ideologia, não aprovando a imposição da referência à ideologia de gênero no Plano Municipal de Educação, aliás ela já foi rejeitada pelo Congresso no Plano Nacional de Educação. Esclarecemos que não é assunto ou questão de âmbito  apenas religioso, mas sobretudo da ciência antropológica Trata-se de valores que atingem toda a sociedade, não só a religiosa e/ou cristã. Gostaríamos que duas coisas ficassem bem esclarecidas: 1ª) sabemos que o Estado é laico sim, mas não ateu. Sabemos também que a cultura de nosso povo é marcada pela religiosidade, sobretudo pela fé cristã e os princípios e valores que emanam da mesma e da Palavra de Deus; 2ª) queremos respeitar a todos em suas expressões diversas de comportamento, de cultura, de política, de religião, etc. mas queremos também ser respeitados, ouvidos e considerados em nossos princípios, os quais não impomos a ninguém, mas propomos com convicção e definição. Somos cientes de que ninguém é dono da verdade, mas igualmente temos consciência de que Jesus Cristo é “O Caminho, a Verdade e a Vida” (Jo. 14,6).  Que Deus-Amor, Autor da vida e da família, derrame suas bênçãos sobre os senhores e senhoras, suas famílias e seus trabalhos. Cordialmente, Dom José Palmeira Lessa -Arcebispo Metropolitano  Dom João José Costa - Arcebispo Coadjutor Dom Mário Rino Sivieri - Bispo de Propriá                                      Dom Giovanni Crippa - Bispo de Estância