quarta-feira, 7 de outubro de 2015

"O PREÇO DA CORRUPÇÃO" ASSÉDIO MORAL E POLÍTICO: QUANTO VALE UMA LIDERANÇA?

O assédio moral na política não é um fenômeno recente. No entanto, têm-se ampliado as discussões acerca da questão, suas causas e os fatores organizacionais intimamente ligados a ela. Este artigo traz à luz o conceito de assédio moral no âmbito da política e faz reflexões sobre os modelos de gestão e liderança, e de que forma desencadeiam este processo, ao mesmo tempo, questiona as alternativas que minimizem o impacto desse problema através de uma gestão consciente e participativa, pela criação de espaços e políticas educativas, valorizando-se o político e construindo um ambiente ético na política. Além disso, propõem-se alternativas de prevenção do assédio moral, por meio da liderança e com minha humilde contribuição espero está alertando os lideres políticos desta cidade.

O assédio moral e político é uma questão que tem sido muito discutida atualmente em todo o país: Humilhações, Ofensas, Maus Tratos, e principalmente Abuso de Poder e falta de reconhecimento, podem passar despercebidos por muitos, mas são característicos em ambientes organizacionais onde os políticos conhecidos como lideranças politicas em seus redutos, são pressionados a aceitar propostas indecentes, as vezes cargos em órgãos públicos do município, sem sequer desenvolver nenhum tipo de trabalho. A maioria deles são considerados como mercadorias.
Quanto vale uma liderança?
Um cargo comissionado?
Uma secretaria municipal?
Um cargo para um familiar? Uma praça?  

Quem vale mais o povo ou uma liderança política? A maioria das pessoas que se dizem lideranças, preocupada com o "povo" na verdade busca se valorizar para estipular seu preço. Um governo que se preocupa em assediar lideranças políticas ao invés de cuidar do povo, está mal intencionada. 
Vivemos num país onde pessoas que abrem a boca para reivindicarem seus direitos, recebem um "cala boca" de forma humilhante e ainda são expostos em redes sociais marcando território. Esses governantes inseridos na sociedade na qual esta cada vez mais presente o individualismo, busca lideranças de épocas de eleições. Um bom governo são procurados por verdadeiras lideranças pelos bons trabalhos prestados a sociedade ao longo da sua administração!

Assédio Moral é Crime, e assédio Político é Imoral!

O conceito de assédio moral na política partidária, não são tão recentes: trata-se de um fenômeno antigo, mas que vem recebendo destaque nos últimos tempos devido à tendência de tornar as relações partidárias uma forma de sedução. É uma conduta na qual consiste em degradar a moral e a honra do cidadão, que por sua vez fica pianinho, não enxerga mais nada, fica mudo e surdo e o povo que se exploda! Quando são criticados ainda se sentem ofendidos e pressionados. Mas a partir dai, perdem completamente sua autoridade e ficam subordinados ao chefe do poder.

Povo brasileiro, sergipanos e principalmente da minha cidade diga não a esses maus caráter, oportunistas e que só sabem viver a mercê do poder. 

O assédio moral acontece devido ao abuso do poder por parte da liderança formal (cujo poder é atribuído pela autoridade do cargo) ou ainda por conflitos, entre os membros de outro grupo, gerados pelas relações de amizades deterioradas, provocando um cenário de discriminação dentro da organização.
De uma forma geral, o medo do desemprego é uma das principais causas desse fenômeno, e o político, diante de uma situação conflituosa, acaba se sujeitando a atitudes não profissionais para conviver com a suposição de empenho – e assim, não perder a sua boquinha – e deixar de lado o povo a quem supostamente defende!

Por: Sérgio Vieira