quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

O VALOR DA INFLUENCIA

 *O valor da influência*

_A boa reputação vale mais que grandes riquezas; desfrutar de boa estima vale mais que prata e ouro._
(Pv 22:1)

Você gostaria de influenciar e persuadir as pessoas? Ainda que não sejamos vendedores de seguros ou líderes de uma empresa, a influência faz parte de nossa vida. Todos nós influenciamos e somos influenciados. A diferença é a escala. Para o crítico literário Harold Bloom, a ansiedade do escritor é tentar sair da esfera de influência de um autor já consagrado e encontrar sua própria originalidade.

Influenciar é bom, especialmente se você tem algo positivo para transmitir. Ellen White, pioneira da Igreja Adventista, valorizava ao extremo a influência. Além de ter escrito sobre o assunto, utilizava todos os meios possíveis para aumentar seu círculo de influência. Umas das ferramentas que usou foram as cartas. Quando não estava viajando ou pregando, passava várias horas por dia escrevendo cartas e manuscritos para os líderes. Se fosse hoje, usaria os e-mails e as redes sociais. Às vezes, enviava cópias das cartas para outras pessoas, a fim de aumentar a responsabilidade do destinatário. Essa correspondência, reunida em nove volumes, deu origem à série Testemunhos Para a Igreja, totalizando cerca de 5 mil páginas.

A influência ocorre desde o momento em que entramos em contato com alguém. De acordo com os especialistas, temos poucos segundos para causar uma boa impressão. Essa primeira imagem seria gravada na mente e usada como padrão para julgar a pessoa mais tarde. Antes sequer de dizer uma palavra, você já está sendo avaliado. O aspecto não verbal representa de 50 a 80% do impacto da comunicação.
Segundo o autor Kevin Hogan, quando vemos a pessoa, nosso cérebro rapidamente a classifica em várias categorias. O cérebro nota a aparência física, avalia o status da pessoa, fotografa o tipo de roupa que ela usa, observa os adornos que escolheu, faz conclusões sobre sua personalidade e decide se gosta ou não dela.

Entre as coisas que ajudam a aumentar a influência, estão o interesse sincero pelos outros, a integridade pessoal, a capacidade de surpreender positivamente, a iniciativa de entregar mais do que foi prometido, entrar no ritmo do interlocutor, falar com tonalidade agradável, contar uma história pessoal, não massacrar os outros com muita informação, ter boa reputação, ser visto como "autoridade" e criar a percepção de que você tem credibilidade.

A influência é um precioso capital que você tem ou não tem. Ela não pode ser comprada, apenas exercida. Demora para ser adquirida e pode ser perdida num piscar de olhos. Você não pode ser escravo de sua imagem, mas não deve ter uma imagem tão ruim que estrague sua influência.