terça-feira, 4 de agosto de 2015

TORRE DE BABEL DE CARMÓPOLIS

TORRE DE BABEL

Segundo o Antigo Testamento (Gênesis 11,1-9), torre construída na Babilônia pelos descendentes de Noé, com a intenção de eternizar seus nomes. A decisão era fazê-la tão alta que alcançasse o céu. Esta soberba provocou a ira de Deus que, para castigá-los, confundiu-lhes as línguas e os espalhou por toda a Terra.

Este mito é, provavelmente, inspirado na torre do templo de Marduk, nome cuja forma em hebraico é Babel ou Bavel e significa "porta de Deus". Hoje, entende-se esta história como uma tentativa dos povos antigos de explicarem a diversidade de idiomas. No entanto, ainda restam no sul da antiga Mesopotâmia, ruínas de torres que se ajustam perfeitamente à torre de Babel descrita pela Bíblia.
Não foi exatamente nas planícies áridas da Mesopotâmia que Pieter Brueghel, o Velho, localizou sua pintura a óleo Torre de Babel (1563), mas nas terras baixas e férteis de Flandres. Sem dúvida, os estudos que muitos artistas realizaram sobre o Coliseu de Roma proporcionaram o modelo para este edifício de arcos superpostos. Muitos arqueólogos relacionam o relato bíblico da Torre de Babel com a queda do famoso templo-torre de Etemenanki, na Babilônia, depois reconstruído pelo rei Nabopolasar e seu filho Nabucodonosor II. Dizem também que a torre foi um zigurate, uma construção piramidal escalonada.

Deixando a História de lado, vamos a nossa realidade:  Carmópolis se tornou nos últimos anos uma cidade sem rumo, sem direção. Mal administrada e descontrolada. Nos programas sociais criados é assim: As vezes dar tudo, às vezes não dá nada e falta tudo! Cidade na qual o assistencialismo vem crescendo a cada gestão. hoje impera. Tudo isso começou na década de 80 na gestão do então prefeito Gileno Alves de Melo, considerado na época, o pai da pobreza. (se naquela época o município tivesse os recursos que tem hoje, Gileno seria o rei da pobreza). Com o discurso que o povo precisa, gestores públicos insistem em manter o assistencialismo. Por quê?
Por que a administradora atual tem o prazer de dizer na mídia que é a “Mae da Pobreza” de Carmópolis? Se no entanto não atraiu nenhuma indústria, fábrica e sequer gerou um emprego para amenizar essa situação!
Justiça seja feita, o único prefeito que ainda se preocupou com isso foi o então prefeito Theotonio Neto – Na década de 90 – Criou o polo Industrial de Carmópolis. Mas que os gestores seguintes não deram sequencia a esse projeto. E, diga-se de passagem, se repetiu as mesmas figurinhas no Poder, até chegar a prefeita Esmeralda, que por sua vez além de não se preocupar com o Polo Industrial, está deixando os prédios públicos abandonados e se auto destruindo. Absolutamente todos prédios públicos!

POR QUÊ TORRE DE BABEL DE CARMÓPOLIS?

PORQUE os políticos de Carmópolis, sem exceção estão falando GREGO! O povo não está entendendo a linguagem de absolutamente ninguém.
A começar pelo grupo da prefeita: Ainda não declarou claramente quem é seu candidato a prefeito: Mitidieri ou Felipe? Se for um dos dois, faz a prefeita Esmeralda queimar a própria língua, quando em meados de 2008 criticou duramente o ex-prefeito Volney Leite, quando apresentou a sua sobrinha Leninha leite para lhe suceder lançando a mesma como candidata a prefeita naquela ocasião. (Hoje Leninha faz parte do grupo da prefeita) a critica da prefeita era porque Volney não confiou em nenhuma liderança politica do município, aqueles que sempre lhe apoiaram (Fato).

E agora prefeita, o que a Senhora diz para o povo de Carmópolis? Também não confia em ninguém do seu agrupamento politico? Não tem ninguém que a senhora confie para lhe suceder?
Por exemplo: Vereador Gladson – PSD, Vereador Mendonça – PT, Marcio de Louro – PSD, Alexandre de Santana Magalhães – Pc do B, sua fiel escudeira Dona Almira que nunca lhe abandonou, entre outros...

Você já deve está entendendo o titulo deste texto “TORRE DE BABEL”.

Por outro lado, a oposição está num nível mais elevado de desentendimento. Surgiram vários nomes a pré-candidatura à prefeito de Carmópolis. Além dos nomes mais conhecidos da população, Volney Leite e Theotonio Neto que juntos comandaram a cidade por  26 anos, aparecem nomes como do vereador Décio Neto, o vice prefeito Gil, Pablo, João Silva, Lacerda da Petrobrás e recentemente lançaram suas pré-candidaturas Zito e Otávio filho do ex-vereador Carlinhos. E porque não lembrar dos nomes do ex-vereador Sérgio Vieira e do ex-vice prefeito Cacau?
Da situação a oposição, será estão falando a linguagem do povo? 

Todos querem tocar no céu, porém ninguém se entende. Todo estão  falando grego!!!
O único que estará preparado, será aquele que estimular o seu próximo a refletir sobre o conhecimento e a liberdade e não usar artes manhas para ludibriar o povo. O candidato ideal é aquele que FALA a LINGUAGEM do POVO. Sobre tudo aquele que favorece as boas relações.
Não queremos mais um gestor para nossa cidade. Queremos um líder.

(“Um bom gestor faz as coisas bem, enquanto um líder faz as coisas certas!” – Warren Dennis)
Postado por: SÉRGIO VIEIRA