terça-feira, 24 de novembro de 2015

O POLÍTICO NÃO É MAIOR DO QUE O POVO!

CONCEITOS DA POLÍTICA - COMO ESCOLHER O CANDIDATO PERFEITO?

Política é a ciência da governança de um Estado ou Nação e também uma arte de negociação para compatibilizar interesses. O termo tem origem no grego politiká, uma derivação de polis que designa aquilo que é público. O significado de política é muito abrangente e está, em geral, relacionado com aquilo que diz respeito ao espaço público.

O Político quando participa de uma campanha eleitoral, e a pessoa tem a oportunidade de celebrar uma vitória, dentro de um processo democrático, pensa-se sempre em defender o povo de forma ordeira e pensa nos trabalhadores em busca de oportunidades. Por esta razão, é que os eleitos prestam diante de Deus e do Povo, o solene juramento, de governar ou legislar em obediência aos princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência. Princípios estes que estão consagrados na Constituição da República Federativa do Brasil e que será a linha de ação e de trabalho a ser desenvolvido por "todos os eleitos" naquela ocasião eleitoral.
Tratando-se da Câmara Municipal de Vereadores, deparamos logo com a existência da Bancada de situação eleitos ao lado do prefeito e bancada da oposição, geralmente os eleitos ao lado do candidato a prefeito derrotado. O certo é depois de eleito se tornar uma única bancada. A "Bancada da Cidadania"! Depois destes, eleitos, diplomados e empossados, vem a derrota do povo. Acontece o grande choque antagônico entre as chamadas bancadas de oposição e bancada do prefeito(a), que na maioria das vezes se curvam aos interesses pessoais e partidários, esquecendo tudo aquilo que prometeu nas campanhas eleitorais nos bairros da cidade, à sua comunidade.

O prefeito(a) eleito, esquece as promessas e o seu juramento de "fazer o bem sem olhar a quem" , perseguindo e humilhando pessoas humildes, deixando de prestar um bom serviço a sua comunidade para se preocupar com seu "STATUS" de importante perante seu estado e esquece completamente o seu município o qual o elegeu e confiou a cidade em suas mãos!

Cidadão, seja você de Carmópolis, Sergipe, enfim, cidadão Brasileiro, chegou a hora de parar para refletir: esqueça as benesses que você tem recebido durante períodos eleitorais. Saiba vocês que isso é um tática antiga usada por políticos maus intencionados para ludibria-lo. 
Creia que ainda existe pessoas  movida pela linha de Conduta Ética e Moral, norteada pelas ações da vida do cidadão de bem.

Através destas coisas e da minha experiência ao longos destes anos, me faz refletir e conclamar o povo de Carmópolis, de todas as ideologias e segmentos sociais, seja ela política, sindicais, religiosas, a fazerem um verdadeiro pacto de união em busca de um projeto de mudança para que realmente haja o progresso do nosso município. Pense e pense novamente, e analise bastante antes de dar seu voto, seja a um candidato a vereador, prefeito, vice prefeito, ou seja lá quem for... A próxima eleição é a sua vez de exercer a verdadeira democracia.

Aos senhores vereadores, hoje no poder, acabem de vez com a mediócre idéia  de bancada de prefeito e bancada de oposição, formem uma única bancada em defesa dos anseios do povo. Pois para isso foram eleitos. E vossas missões é o exercício da prática do bem comum.

Questiúnculas políticas só servem para satisfazer o ego e o egoísmo de alguns, além de comprometer a democracia e os princípios da liberdade e da justiça social, que é a grande bandeira de luta de um "Povo carente".

Muitas vezes o político, são eleitos e reeleitos várias vezes e se acham os donos da verdade, o Porreta, e, esquecem que pra isso receberam o beneplácito do povo!

O bom político deve ser incansável, se somar a todos os projetos que visem melhorar a qualidade de vida da nossa gente. Deve renunciar aos seus próprios anseios e visem reduzir as desigualdades sociais, e busquem resultados positivos para seus compatriotas. Aliás Cidadania só se constrói e é fortalecida com a participação de todos. Não pode haver a distância entre o cidadão e o político, pois isto se transformaria em crise de legitimidade da estrutura municipal. 

Caro político, foi eleito? Prefeito ou vereador, deputado ou governador, senador ou presidente. Esqueça quem deixou de votar em você. Afinal você teve votos suficientes para está no poder. Atendam os anseios daqueles que vivem as vezes abaixo da linha da pobreza, olhe pelos menos favorecidos que vem lutando para romper as cadeias da miséria. Quanto a você cidadão, se a sociedade unida não puder ajudar aos muitos que são pobres, não poderá jamais salvar os poucos que são ricos. Portanto vamos pregar a paz, a fim de que haja uma verdadeira revolução da esperança, buscando a coletividade para que o direito vá cedendo a moral, o individuo à associação e o egoismo à solidariedade humana!
Você é dono das suas escolhas e dos seus sonhos. Você tem o direito de escolher seu próprio destino, sua dignidade. 

O político não é maior do que o povo, por isso deve estabelecer uma parceria igualitária e solidária para construir uma cidade fraterna e feliz!
Deus abençoe a todos!

Por: SÉRGIO VIEIRA